Aumentos dos custos deixa pequenos e médios produtores de vinho à beira da falência

O aumento continuado dos preços das matérias-primas, dos materiais de engarrafamento, dos transportes e dos custos em geral, está a levar inúmeros pequenos e médios produtores de vinho à beira da falência.

A ANCEVE – Associação Nacional dos Comerciantes e Exportadores de Vinhos e Bebidas Espirituosas tem estado em contacto permanente com a fileira e a situação atual é dramática.

O preço dos combustíveis disparou. O gasóleo agrícola, um produto tão sensível para o agroalimentar, subiu de €0,83 para cerca de €1,80 o litro. Não faz sentido que o Estado cobre tantos impostos nesta área.

Os adubos e outros materiais agrícolas essenciais subiram para mais do dobro. A eletricidade subiu exponencialmente. As caixas de cartão subiram 125%, de €400,00 para mais de €900,00 o milheiro. As garrafas subiram já quatro vezes este ano, de €0,18 em 2021 para €0,27 em 2022, 50% de aumento para uma garrafa tipo. Os rótulos subiram também 50%.  As rolhas 20%. As cápsulas 30%. Todos os fornecedores debitam agora aos produtores o transporte dos materiais, que antes estava incluído nos preços. E passaram a exigir aos pequenos e médios produtores o pagamento contraentrega, não concedendo prazos, como antes acontecia.

Por outro lado, continuam a verificar-se enormes problemas no abastecimento dos materiais de engarrafamento, sobretudo do vidro e do cartão.

O custo dos transportes disparou: como exemplo, o custo de envio de uma palete de vinho de Lisboa para o Algarve era de €35,00 e agora está nos €65,00. Acresce que são debitadas ao produtor taxas-extra de combustível, que antes não existiam.

Por outro lado, escasseia a mão-de-obra, numa altura em que se inicia mais uma vindima. E a legislação continua a estar desadaptada à realidade, sem qualquer flexibilidade. Como exemplo, se um trabalhador com salário mínimo aceitar por hipótese trabalhar aos sábados, para tentar aumentar a sua remuneração, acaba por receber menos dinheiro no final do mês, pois a subida automática de escalão prejudica-o de forma drástica.

Os produtores apenas conseguiram subir os seus preços de venda em cerca de 10%, pelo que a esmagadora maioria irá apresentar enormes prejuízos no final do ano, se lá conseguirem chegar.

É urgente e imperioso que o Governo aceite agilizar um plano extraordinário de apoio à fileira do vinho, um sector que leva longe o nome de Portugal, mas está a ficar estrangulado pelo aumento brutal dos custos.

Average Rating

5 Star
28%
4 Star
12%
3 Star
24%
2 Star
20%
1 Star
16%

49 thoughts on “Aumentos dos custos deixa pequenos e médios produtores de vinho à beira da falência

  1. I have to thank you for the efforts you have put in penning this
    site. I really hope to view the same high-grade blog posts by
    you later on as well. In fact, your creative writing abilities
    has inspired me to get my own site now 😉 I
    saw similar here: Sklep internetowy

  2. Wow, awesome blog layout! How long have you been blogging for?
    you made blogging glance easy. The entire glance of
    your site is great, as well as the content material!
    You can see similar here sklep

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *