Confraria ‘Grão Vasco’ comemorou o 21º aniversário e homenageou Fernando Amaral

A Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’ promoveu o Capítulo da Primavera, nas comemorações do seu 21º aniversário. O evento, que decorreu no Hotel Durão, em Viseu, foi aproveitado para homenagear Fernando Amaral, com a entrega do galardão ‘Beirão de Mérito’, que havia sido atribuído em reunião do almoxarifado antes da sua morte.

No ato solene, Francisco Amaral, neto do homenageado, representou o avô e recebeu o galardão. Estiveram presentes, para além de inúmeros confrades, Mara Almeida, vereadora da Câmara de Viseu, Costa Pinto, em representação da Freguesia de Viseu, bem como José Junqueiro, ex-deputado à Assembleia da República, que privou de perto com o homenageado, e Carlos Almeida, da Confraria dos Gastrónomos de Lafões, em representação da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas.  

Recorde-se que Fernando Amaral era natural de Lamego, foi deputado, presidente da Assembleia da República e ministro, entre muitos outros cargos de grande relevância na vida política nacional e internacional.

Na ocasião, Francisco Amaral lembrou o avô e o seu percurso de relevo de “servidor da causa pública”, mas também “de humanidade”. Já José Junqueiro destacou a figura de Fernando Amaral e a sua forma peculiar de estar na vida, enquanto José Ernesto Silva, Almoxarife da Confraria, justificou a entrega do ‘Beirão de Mérito’ a uma das figuras maiores da nossa região.

Encerrou o momento dos discursos a vereadora da Câmara de Viseu. Mara Almeida enalteceu   a figura de Fernando Amaral e realçou o papel que a Confraria ‘Grão Vasco’ tem desempenhado ao longo dos últimos 21 anos e a sua importância na promoção e divulgação da cultura e da gastronomia beirã a nível nacional, mas também junto das comunidades portuguesas no mundo.

Pessoas Ilustres da região de Viseu

António Abreu Freire foi o orador convidado do Capítulo da Primavera, em que abordou o tema “Pessoas Ilustres da região de Viseu”. Natural de Bunheiro, concelho da Murtosa, Abreu Freire é professor e investigador, no Brasil, Canadá e Portugal, conferencista e navegador. Foi o comandante do veleiro Barconauta, projeto do Instituto Piaget, de Viseu, que fez a travessia do Atlântico, tal como Pedro Álvares Cabral.

Profundo conhecedor da Amazónia e do Padre António Vieira, Abreu Freire é autor de inúmeros livros e lembrou figuras de grande relevo da região no mundo, como o Padre Jesuíta João Daniel (1722-1776), um dos maiores botânicos de todos os tempos. Era natural de Travassós, concelho de Viseu, foi administrador da Companhia de Jesus na Amazónia, o que lhe valeu ser proscrito e preso por ordem do Marquês de Pombal, acabando por morrer na prisão.

Simão Rodrigues e João Ramalho, ambos de Vouzela, foram outras figuras lembradas por Abreu Freire. Simão Rodrigues de Azevedo nasceu em Vouzela (1510 – 1579). Era sacerdote jesuíta e foi um dos membros do grupo fundador da Companhia de Jesus, liderado por Santo Inácio de Loyola, e o primeiro Provincial de Portugal. Já João Ramalho (1493 – 1582) foi um explorador e colonizador português no Brasil e teve um papel importante na aproximação entre os índios, que liderava, e os portugueses.

Outra figura lembrada por Abreu Freire foi Isaac Aboab da Fonseca (1605-1693), natural de Castro Daire, criador da primeira sinagoga nas Américas, em Recife, e foi o responsável pela construção da grande Sinagoga de Amesterdão.